Arquivo de agosto, 2009

Uma pergunta sobre a “cobra fumando”.

Posted in Textos on agosto 31, 2009 by ccmaximus

O leitor Márcio Serra postou um comentário há uns dias querendo saber a origem da anedota da cobra fumando. A versão mais conhecida é aquela que diz que Hitler, pessoalmente, fez chacota da entrada do Brasil na guerra (ou da formação da FEB, tal versão não é clara neste ponto).

Por outro lado, há muitos veteranos da FEB que alegam saber de outra origem para a história, e aí então a “verdadeira” inspiração para a expressão se deve ao trem apinhado de soldados que serpenteava pela serra soltando fumaça; ou ao sargento irascível chegado num cachimbo ou ao praça que, fumando durante treinamento, percebeu a aproximação de oficial, jogando para a grama a bituca de cigarro que continuou a exalar fumaça, dando a impressão de um ofídio tabagista que espreitava os soldados em campo. Quem já conversou com veteranos provavelmente ouviu também essas versões – eu já ouvi as três, além de pequenas variações. A versão do trem é geralmente associada aos veteranos do 11.o RI. É importante assinalar: cada uma das versões remete a um grupo específico de soldados, de número restrito, um pequeno grupo que teria tido o privilégio de testemunhar o surgimento de um dos mais expressivos dizeres da cultura nacional.

Qual das versões seria a “verdadeira”?

Em primeiro lugar, é necessário lembrar que essa anedota ficou conhecida por todo o Brasil durante os anos 40. Na verdade, muito bem conhecida, a ponto da expressão motivar o distintivo de braço da divisão brasileira que lutava na Itália. Levando em consideração a popularidade da anedota, fica difícil acreditar que um episódio ocorrido em quartel e testemunhado apenas por um pequeno grupo de soldados, limitado aos círculos da vivência militar, se tornasse tão amplamente divulgado por todo o país em um lapso de tempo tão breve. O mais provável mesmo é que se popularizou a idéia de que Hitler proferiu as palavras e involuntariamente levou o crédito pela expressão que simboliza a participação do Brasil na guerra. Mas teria o líder da Alemanha Nazista realmente externado esse despeito depreciativo sobre um país como o Brasil? Provavelmente não.

Não há um único registro, documento, discurso ou evidência mais sólida de que Hitler realmente tenha dito isso. É bem mais possível que a anedota tenha surgido no Rio de Janeiro, como uma piada que se alastrou pela eficácia de seu sentido. Difícil até dizer se foi um tiro da Quinta Coluna que saiu pela culatra.

Mas de qualquer maneira, as chances são de que a expressão originou-se das conversas populares, e não dos restritos círculos militares, já que o jargão de quartel dificilmente se espalharia pelo território nacional com tanta rapidez.

Livraria Overlord

Posted in Livros on agosto 29, 2009 by ccmaximus

A melhor seleção de História Militar e Militaria disponível no Brasil:

The Ballad of Audie Murphy – o soldado mais condecorado da América.

Posted in Textos on agosto 20, 2009 by ccmaximus

Lançamento do livro “Soldados que vieram de longe”.

Posted in Textos on agosto 8, 2009 by ccmaximus

image002