Monte Castelo – ou “Castello”? Ou “Morro do Castelo”?

Alguns leitores devem ter notado que eu opto pela grafia italiana da palavra: “Castello”, com dois “l”. Quando precisavam escrever o nome da elevação, os veteranos da FEB variavam entre a grafia italiana e a de nosso idioma, embora na documentação oficial de época a alternativa nacional seja predominante. Um detalhe interessante é que no 11.o RI o oficial responsável pela escrita dos relatórios utilizava o denominativo de “Morro do Castelo”, no lugar de “Monte Castelo”. Podia ser o hábito de se referir a uma conhecida elevação da então Capital Federal? Talvez sim.

Aquela montanha de cerca de 900 metros recebeu o nome que se tornou famoso no Brasil devido a um castelo erigido no século XIII. Antes, os habitantes da região se referiam à elevação como “Monte Leone”. É curioso que sete séculos depois, os soldados brasileiros do “Leão” tenham-no conquistado dos alemães.

5 Respostas para “Monte Castelo – ou “Castello”? Ou “Morro do Castelo”?”

  1. Pedro Lages Says:

    Tópico interessante para elucidar as dúvidas. Eu particularmente prefiro a expressão Mt. Castello. César, já que você falou no morro, não haveria a possibilidade de ser fazer uma postagem em alusão às datas passadas? Principalmente ao dia 12/12 em que boa parte da tropa recém-chegada(1ºR.I. e I e II btls do 11ºR.I) foi empregada de maneira mais efetiva em operação de guerra.

  2. Ararigbóia Says:

    Olá Pedro: para satisfazer sua curiosidade, estou preparando um texto mais extenso sobre o tema, que estará contido na nova edição de “Onde Estão Nossos Heróis”. Aliás, um livro exclusivo sobre Monte Castello é algo que eu gostaria de ver. Abraços, Cesar.

  3. Com certeza, Monte Castello tem um valor enorme para a FEB, como bem frizou Castelo Branco certa vez, sua conquista foi uma questão de honra para a tropa. O era uma fortaleza mesmo, podem tentar contrariar isso(ainda mais para tropas inexperientes que realizaram o ataque), mas é impossível. Poucas metralhadoras bem postadas nas casamatas cavadas nas rochas que ali tinham eram capazes de barrar o avanço de batalhões, dizimando-os.

    Com toda a certeza falta um livro exclusivo sobre o monte, mas o problema ainda, crieo eu, é a bibliografia meio escassa, não do nosso lado, mas do lado de lá, A documentação existente creio ser bem escassa também.

    Se bem que poderia ser escrito um livro sobre as reais importâncias do morro e o que ele representou à FEB. Não foi o objetivo mais difícil, porém conquistá-lo era provar a nossa bravura, perseverança e porque não heroismo?

  4. Muito interessante o tópico.
    Acredito ser mais fidedigna a transcrição original do italiano Monte Castello, com dois “eles”, visto que tanto nos esboços americanos, como no mapa da Campanha da Itália — do Mal Mascarenhas de Morais, e até nos mapas do começo do século XX —utilizados pelo comando aliado no planejamentos de operações, a grafia foi sempre “Castello”. O que veio depois foi o “aportuguesamento” da grafia.

  5. Professor sempre a grafia original é melhor pois evita interpretações distintas do que o autor quer mostrar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: